Propósito organizacional - sua empresa já conversou sobre isso?

Propósito organizacional – sua empresa já conversou sobre isso?

Índice

Por que a sua empresa deveria se preocupar com o alinhamento de seu propósito com o trabalhador?

Segundo a etimologia, propósito organizacional é a intenção de realizar algo. Não importa qual o seu ramo no mercado, o propósito é o que move a organização, seu maior objetivo, que necessita do trabalho de todos para ser conquistado. Por isso, é fundamental que os colaboradores tenham a definição clara do propósito para  manter o engajamento e reforçar a cultura organizacional. Isso porque o propósito é essencial na formação da cultura, que segundo o Dicionário dos negócios (The Business Dictionary), é baseada em atitudes compartilhadas, crenças, costumes e regras escritas e não escritas. O colaborador possui expectativas e valores individuais que podem ou não entrar em atrito com o propósito e a cultura organizacional, impactando diretamente no seu desempenho profissional e na forma como se relaciona com a marca empregadora. Uma pesquisa realizada pela Mckinsey afirmou que apenas 44% dos entrevistados alegaram que o propósito da empresa está alinhado com seus valores pessoais. Tornando cada vez mais clara a necessidade do alinhamento entre o propósito individual do trabalhador ao da organização. Então como fortalecer o propósito de uma empresa?

Como fortalecer o propósito de uma empresa?

 

1 – Compreenda o propósito organizacional da sua empresa

Na mesma pesquisa, outros 44% dos entrevistados indicaram que o propósito de suas empresas não é ativado – o que significa que as decisões dos líderes parecem inconsistentes com o propósito da empresa ou que a empresa não está cumprindo suas palavras. Os líderes e gestores precisam ter em mente qual é o propósito da empresa, como impacta seu setor e que ações precisam ser revistas. Treinamentos periódicos podem auxiliar na reciclagem desses profissionais e evitar conflitos.

2 – Diálogo entre a liderança e o RH

De acordo com a Mckinsey, 39% dos líderes disseram que querem mudar o propósito de sua empresa, um número significativamente superior aos 24% dos demais funcionários que têm o mesmo objetivo. Esses dados demonstram que os gestores não apenas identificam as divergências mas também gostariam de participar da solução. Para evitar essa divergência entre o conceito e ações realmente executadas na organização, o RH deve realizar monitoramento constante através de pesquisas internas e reuniões individuais, mantendo a gestão da empresa atualizada sobre a percepção do time.

3 – Diálogo com os funcionários

Pode parecer óbvio que todos os colaboradores tenham em mente os propósitos da empresa, afinal 72% dos principais líderes disseram que envolveram os times no processo de desenvolvimento do propósito da organização, mas as pesquisas mostram que apenas 56% dos funcionários da linha de frente concordaram com essa afirmação. Além disso, a grande maioria dos funcionários (72%) da linha de frente eram menos propensos do que os líderes (89%) a afirmar que o propósito da empresa tem importância pessoal para eles ou que entendem como seu papel contribui para o propósito. Isso não quer dizer que a grande massa dos colaboradores não esteja interessada. Pelo contrário, dados afirmam que mesmo os que ocupam cargos não gerenciais são tão propensos quanto os líderes a dizer que o propósito deveria ser mais prioritário. Os dados demonstram que apenas informar não é o suficiente para efetivamente integrar os colaboradores à cultura organizacional e fazê-los internalizar o propósito. É importante argumentar, ouvir e, principalmente,  agir dando o exemplo. Essa atitude confirma para os profissionais que eles são essenciais para criar – e viver – o propósito da empresa, ajudando a adotar esse princípio em suas funções.

O poder do storytelling no propósito organizacional da empresa

O especialista em Storytelling, David Pearl, autor do livro Story for Leaders argumentou que os líderes precisam ter em mente a diferença entre um plano e uma história.“Os planos informam as pessoas; histórias inspiram as pessoas.” Um grande case de sucesso que representa a importância do Storytelling, foi publicado pelo blog Viddler. O relato conta sobre uma rede hospitalar que pesquisou funcionários para saber o que eles valorizavam e onde buscavam mais propósito em seu trabalho. Esse hospital incentivou os funcionários a compartilhar suas histórias pessoais de momentos onde sentiram o propósito da empresa, e criou um “banco de histórias”. Depois, aplicaram esses relatos na própria comunicação interna da marca. As histórias ajudaram a tornar o propósito real para os funcionários. “Ouvir nossas enfermeiras e médicos, e suas histórias individuais de seus momentos de maior orgulho para ajudar a moldar nosso propósito e valores nos deu um material sólido sobre o que eles gostariam que começássemos a fazer, parássemos de fazer e continuássemos fazendo. E nos forneceu mil ‘mini histórias’ para usar na ativação do nosso propósito.” Esses líderes reconheceram o poder de contar histórias no que se refere ao trabalho do líder como “criador de significado” para a organização. Qual é o propósito da sua empresa? Se esse artigo o motivou a fortalecer o vínculo dos seus colaboradores com a organização, confira este conteúdo sobre Employee Experience no blog da Employer.

Posts Relacionados